Metas mundiais de sustentabilidade: balanço e propostas

out, 2014

Edição 104 – Setembro de 2014
Por Michel Epelbaum

A partir de 1º de janeiro de 2016, as Metas do Milênio da Organização das Nações Unidas (ONU), definidas no início do século XXI, serão substituídas pelos objetivos e metas globais do desenvolvimento sustentável recém-divulgadas.

Antes de falar sobre as novas metas, vamos ver os resultados divulgados no último relatório das metas vigentes publicado pela ONU em julho deste ano.

Evolução no atingimento das metas

– Redução pela metade da pobreza extrema;

– Redução das mortes por malária e tuberculose;

– Redução pela metade do percentual de pessoas sem acesso a água de boa qualidade foi atingida em 2010;

– Quase eliminação das disparidades de gênero nas matrículas escolares nos países em desenvolvimento;

 

Houve evolução, porém mais esforços são necessários para atingir as metas

– A fome segue diminuindo, porém, é necessário realizar esforços adicionais para alcançar as metas;

– O percentual de crianças até cinco anos com atrasos de crescimento por deficiência nutricional se reduziu de 40% (1990) para 25% (2012), mas ainda há 162 milhões de crianças com este problema;

– O percentual de mães que morrem no parto foi reduzido em 45% desde 1990 a 2013, mas ainda ocorrem quase 300 mil mortes evitáveis;

– de 1990 a 2012 quase 2 bilhões de pessoas conseguiram acesso a saneamento básico, mas ainda há 2,5 bilhões com acesso a instalações sanitárias simples e 1 bilhão que defecam a céu aberto.

– 90% das crianças em 2012 estavam matriculadas na escola primária, mas ainda há 58 milhões que devem ser inseridas na educação.

 

Apesar de alguma melhoria, as metas estão longe de ser atingidas

– Em 2011, as emissões globais de CO2 foram quase 50% mais altas do que em 1990;

– A perda de biodiversidade continua alta ano a ano;

– As fontes renováveis de água estão cada vez mais escassas (sabemos disto aqui no Brasil).

 

A Minuta Zero dos Objetivos e Metas Globais do Desenvolvimento Sustentável, apresentada à Assembleia Geral da ONU no último mês de julho (ver http://sustainabledevelopment.un.org/focussdgs.html), prevê 17 objetivos e 169 metas nas dimensões econômica, social e ambiental, com 15 anos para serem cumpridas. O documento é fruto de processo global de diálogo encerrado em 31 de agosto deste ano, incluindo o Brasil (p.ex. evento com setor empresarial em 27/08/14 em São Paulo). Os objetivos propostos são:

 

1. Eliminar a pobreza;

2. Eliminar a fome, atingir segurança alimentar e melhoria nutricional e promover a agricultura sustentável;

3. Assegurar vidas sadias e promover o bem estar;

4. Assegurar educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizado ao longo da vida;

5. Atingir igualdade de gênero e dar poder às mulheres e meninas;

6. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento;

7. Assegurar acesso a energia com preço aceitável, confiável, sustentável e moderna;

8. Promover crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente;

9. Construir infraestrutura resiliente, promover industrialização inclusiva e sustentável e ampliar a inovação criativa;

10. Reduzir desigualdades dentro e entre países;

11. Tornar as cidades e assentamentos humanos inclusivos, seguros e sustentáveis;

12. Assegurar padrões sustentáveis de consumo e produção;

13. Tomar ações urgentes para combate às mudanças climáticas e seus impactos;

14. Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e os recursos marinhos;

15. Promover o manejo sustentável dos ecossistemas terrestres e das florestas, reverter a desertificação, degradação do solo e perda de biodiversidade;

16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas, prover acesso à justiça e construir instituições efetivas, responsáveis e inclusivas;

17. Fortalecer meios de implantação e revitalizar a parceria global.

O setor elétrico será afetado diretamente por vários dos objetivos (p.ex. igualdade de gênero, mudanças climáticas). Além disso, o objetivo 7, diretamente relacionado à energia e ao setor elétrico, contém oportunidades de negócios associadas às metas quantitativas até 2030:

7.1 Assegurar acesso universal a serviços de energia financeiramente acessíveis, sustentáveis e confiáveis;

7.2 Dobrar a participação das energias renováveis no planeta;

7.3 Dobrar a taxa global de melhoria da eficiência energética.

As necessidades estão colocadas na mesa e as oportunidades também!

Comentários

Deixe uma mensagem