A hora certa para trocar de lâmpada

jun, 2017

Se perguntássemos para a maioria dos brasileiros quando é que eles decidem comprar uma lâmpada nova, é certo que uma grande porcentagem de pessoas responderia em uníssono: quando a lâmpada queima. Esse é um hábito que os consumidores do mercado nacional mantêm há gerações. No entanto, o ideal é que as lâmpadas sejam trocadas de acordo com o que o consumidor procura para iluminar diferentes tipos de ambiente, seja em sua casa ou escritório.

Dito isso, o que as empresas de iluminação devem começar a pensar é em como instruir esse consumidor a escolher a melhor solução para iluminação, pensando em fatores como economia de energia, descarte correto de lâmpadas usadas e tipos de iluminação para cada ambiente.

A discussão em torno do consumo de lâmpadas no Brasil tem aumentado constantemente. Uma parte disso deve-se ao fim das vendas de lâmpadas incandescentes no país. Com isso, o mercado tem se voltado para os produtos de Led, que estão sendo sugeridos como uma nova opção. Mas poucas pessoas conhecem os benefícios e as diferenças entre as lâmpadas que têm essa tecnologia.

O Led

A tecnologia de Led é o que existe de mais inovador em termos de iluminação. Possui alta durabilidade (de 25 mil a 50 mil horas) e economia, além de ser, em sua maioria, um produto bivolt que pode ser completamente adequado para o sistema elétrico existente nas residências e prédios comerciais no país. As lâmpadas de Led são comprovadamente mais econômicas, pois consomem menos energia que as incandescentes (geram economia de até 90% na conta de luz do consumidor) e conseguem iluminar bem mais. Essas lâmpadas podem ser aplicadas em residências, escritórios, uso decorativo, comercial e industrial.

Os Leds oferecem ainda vantagens para o meio ambiente, considerando que não contêm metais pesados e possuem uma estrutura até 95% reciclável, tornando o descarte muito mais fácil do que as lâmpadas tradicionais. Como não emite radiação infravermelha (responsável por gerar o calor), é possível diminuir o uso de ar condicionado em regiões mais quentes, o que pode resultar em uma economia de energia e no custo na conta de luz.

Quando o consumidor decide comprar um produto com a tecnologia Led, é preciso ficar atento a inúmeros detalhes. O primeiro deles é checar se o produto tem certificação do Inmetro. Alguns dos principais fabricantes de lâmpada Led no Brasil já são certificados. É possível verificar na hora da compra o selo de garantia do Inmetro, que fica visível nas embalagens dos produtos certificados.

O próximo passo ao escolher uma lâmpada nova é entender qual tipo de ambiente será iluminado. Seja quarto, sala, cozinha, o consumidor tem um gosto particular para cada ambiente. Uns preferem mais luminosidade, outros preferem ambientes mais aconchegantes e com pouca iluminação. Ao escolher a nova lâmpada, o que muitos olham, de forma equivocada, é apenas a sua potência que é declarada em watts. Mas a forma correta de escolher a lâmpada, pensando em sua capacidade de iluminação, é verificar a quantidade de entrega dos lúmens finais do produto, o responsável pela capacidade da lâmpada em iluminar menos ou mais um ambiente.

Lúmens

Diferentemente do que muitos pensam, não é apenas a potência (Watts) que determina a eficiência de iluminação de uma lâmpada. A potência indica o consumo, mas a capacidade de iluminação de uma lâmpada depende da quantidade de lúmens finais do produto. Lúmens é a unidade usada para medir a intensidade de iluminação.

O lúmen também é usado para declarar a intensidade luminosa de luz visível emitido por uma fonte. Por meio dessa unidade de medida se pode comparar o brilho de qualquer fonte de luz, seja ela incandescente ou Led. E é exatamente esse o grande diferencial do Led, que consegue oferecer uma grande quantidade de lúmens, com uma potência menor que qualquer outra lâmpada, aumentando sua eficiência. É aí que o consumidor sai ganhando. Quanto menos potência a lâmpada tiver, mais barato será o gasto com energia.

As lâmpadas Led emitem ainda mais luminosidade. Para exemplificar melhor, uma lâmpada incandescente só consegue emitir até 15 lúmens por watt. Já o Led pode emitir de 100 a 130 lúmens por watt.

Às compras

A forma como os produtos estão dispostos nas grandes redes de lojas de material de construção, supermercados, home centers e outros estabelecimentos comercias, é algo que ajuda muito na hora do consumidor escolher uma lâmpada nova.

Atualmente, já existem empresas que pensam nisso ao elaborar a comunicação visual de seus materiais nos pontos de venda. É importante simplificar a procura do consumidor pelo produto e facilitar a identificação da lâmpada ideal para cada ambiente da casa. As embalagens das lâmpadas Led estão cada vez mais inovadoras, permitindo que o consumidor encontre de forma rápida e fácil qual é a tecnologia, produto e temperatura de cor ideal para o ambiente que ele quer iluminar. Algumas empresas já separam os produtos por categorias: Casa & Escritório, Decor e Profissional, e investem em embalagens com cores diferentes para categorizar o tipo de tecnologia do produto. Isso ajuda bastante na hora da compra.

É importante que as empresas de lâmpadas e soluções de iluminação tenham em mente manter o seu consumidor bem informado e instruído sobre o tipo de produto que procura.

 

Por Paulo Mündel  – Diretor de marketing da FLC

Edição 136 – Março de 2017

Comentários

Deixe uma mensagem