Guia de equipamentos para atmosferas explosivas

mar, 2010

Por Atitude Editorial – 26 de Março de 2010

 

Empresas de atmosferas explosivas esperam crescer 18% neste ano

Levantamento inédito traz informações detalhadas sobre o setor Ex no Brasil com base em dados das principais empresas do mercado, que revelaram, entre outras, informações sobre seus canais de venda, equipamentos fabricados/distribuídos e certificações obtidas

A segunda edição do guia de produtos consultou empresas da área de atmosferas explosivas e, de acordo com o novo formato, traz um levantamento setorial com uma análise dos números obtidos, além das informações individuais sobre cada fabricante e distribuidor referente aos produtos e serviços disponibilizados.

 

Conforme os dados fornecidos pelas 42 empresas consultadas, a expectativa média de crescimento para este ano é de 18%. Do total das participantes, 28 são fabricantes, sete são distribuidores, cinco exercem ambas as funções e duas prestam consultoria para o mercado. A projeção do segmento é maior do que a dos setores de automação industrial e material de instalação, por exemplo, que esperam crescimento de 11% e 12%, respectivamente, segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

 

O levantamento da Revista O Setor Elétrico apurou que 78% das empresas consultadas possuem ISO 9001, das quais 29 contam somente com esta certificação e quatro possuem também a ISO 14001. Apenas uma empresa conquistou somente a ISO 14001 e oito não afirmaram ter nenhuma certificação ISO, o que demonstra que a preocupação com a qualidade dos processos – e a popularização da ISO 9001 neste mercado – ainda é muito maior do que com a gestão ambiental.

 

Apesar do número relativamente baixo de empresas voltadas para questões ambientais, quase metade das consultadas – 20 empresas – possuem programas na área de responsabilidade social. Outro dado positivo é que a maioria absoluta – 40 empresas – apresenta corpo técnico especializado para oferecer suporte ao cliente e 35 delas também oferecem treinamento técnico para os clientes. Com os altos índices, nota-se uma preocupação cada vez maior com a prestação de serviços que vão além da simples comercialização de equipamentos para ir ao encontro de um objetivo maior, de fortalecer relacionamentos e fidelizar clientes, além de melhorar seu conhecimento técnico.

 

Ainda no quesito prestação de serviço, apenas 13 empresas consultadas fornecem projetos de instalações elétricas em áreas classificadas e 12 prestam serviços de instalação e/ou manutenção nesse tipo de área, evidenciando que a maior parte das consultadas tem seu trabalho focado no fornecimento de materiais, excetuando-se as consultorias. Quando o assunto é comércio exterior, 23 empresas afirmam exportar produtos acabados e 21 importam produtos prontos.

 

A questão que geralmente traz mais dados pulverizados trata do faturamento anual das empresas, isto porque são consultadas empresas de diversos portes comerciais. De qualquer forma, é possível ter uma ideia do tamanho de diversas segmentações, como a de plugues e tomadas, em que 69% das consultadas faturam até R$ 30 milhões por ano.

 

Confira o estudo detalhado do mercado de atmosferas explosivas

 

Dentre as empresas que participaram do levantamento, grande parte utiliza mais de um canal de venda para seus produtos, sendo que os mais empregados são vendas diretas ao cliente final, revendedores/varejistas e distribuidores/atacadistas. Confira os números reais do gráfico a seguir.

Os dados levantados demonstram que grande parte das empresas pesquisadas ainda se preocupa mais com a qualidade de seus processos do que com a gestão ambiental dentro das empresas. Das 42 que responderam a pesquisa, apenas 12% possuem a certificação ambiental ISO 14001.

 

Com o intuito de conhecer o tamanho do mercado pesquisado, perguntamos às empresas o seu faturamento bruto anual. Grande parte das consultadas (76%) relatou ter faturamento bruto de até R$ 10 milhões anuais, enquanto apenas 16% disseram faturar R$ 30 milhões e 8% faturam de R$ 30 a R$ 50 milhões, conforme evidencia o gráfico a seguir.

Questionadas sobre participação nos mercados nacional e internacional, o contraste é evidente. A receita das empresas de atmosferas explosivas está quase que inteiramente voltada para as vendas internas, sendo ainda pouco beneficiada pelas comercializações com outros países.

 

Nos dois gráficos a seguir, é possível inferir que a maioria das empresas fabricantes ou distribuidoras de equipamentos para áreas classificadas não realiza projetos de instalações ou presta algum tipo de serviço na área. Para se ter ideia, entre os fabricantes, apenas 29% fazem instalações ou manutenções em áreas de atmosferas explosivas.

 


Os próximos gráficos ilustram percepções das empresas fabricantes sobre os mercados em que atuam. Esta primeira ilustração mostra que não há uma percepção clara do setor com relação ao tamanho do mercado de produtos, dispositivos e equipamentos para sistemas de automação.

 

Assim como no gráfico anterior, a opinião das empresas de painéis e quadros elétricos sobre o faturamento desse mercado é bastante diversificada, com uma discreta elevação entre aquelas que acreditam que o setor fature de

R$ 10 a R$ 30 milhões.

 

No segmento de motores elétricos, é ainda difícil definir o faturamento anual, já que o gráfico deixa bem claro a divisão de opiniões entre as empresas consultadas, embora seja possível identificar que, segundo as empresas pesquisadas, esse mercado não deve faturar mais do que R$ 100 milhões por ano.

 

Apesar dos dados diferenciados, é possível perceber que o número de empresas que acredita que o faturamento anual do mercado de cabos elétricos e acessórios seja de R$ 200 a R$ 500 milhões anuais é um pouco maior que os demais, somando 37%.

 

Não há uma definição clara, na opinião das consultadas, sobre o tamanho do mercado de invólucros, conforme mostra o próximo gráfico.

 

57% do mercado consultado, apesar de opiniões não muito alinhadas, concluíram que o segmento de luminárias e projetores no Brasil fatura anualmente até R$ 30 milhões.

 

Mais de dois terços das empresas pesquisadas consideram que o mercado de plugues e tomadas fatura até R$ 30 milhões anualmente. Veja os números.

 

Por fim, mais da metade (56%) das empresas pesquisadas supõem que o nicho de materiais e acessórios em geral para montagem fature até R$ 30 milhões. A outra metade consultada constituiu-se de opiniões bastante distintas.

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: