Fios, cabos e acessórios

fev, 2016

Edição 120 – Janeiro de 2016

Queda de crescimento e falta de confiança dos empresários marcaram o ano de 2015 dos mercados de fios, cabos e seus acessórios. Para 2016, setor espera crescimento moderado, especialmente, a partir do segundo semestre.

Os números do mercado de fios, cabos e acessórios não são os melhores, como mostra a pesquisa realizada com este setor e publicada nas páginas seguintes. É a primeira vez, em anos de pesquisa, que as fabricantes e as distribuidoras de condutores elétricos mostram índices de crescimento médio tão baixos. As empresas de fios e cabos declararam ter crescido em 2015 uma média de 2% com relação ao ano anterior. Já as companhias de acessórios para fios e cabos registraram aumento de apenas 0,4% na mesma comparação. Nesse mesmo levantamento realizado em janeiro de 2015, as empresas projetavam crescimento de 10% (fios e cabos) e de 12% (acessórios).

2015 realmente não foi um dos melhores anos para a economia brasileira. A Sondagem de Conjuntura da Indústria Elétrica e Eletrônica, realizada pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), revelou que 2015 foi encerrado com diversos indicadores desfavoráveis, entre eles: percentual significativo de empresas com queda nas vendas/encomendas; aumento do desemprego; ritmo de negócios abaixo do esperado; e pessimismo para os primeiros meses de 2016.

De acordo com a Sondagem, as vendas no mês de dezembro recuaram para 63% das empresas consultadas na comparação com o mesmo mês do ano anterior. As expectativas para os próximos meses continuam desfavoráveis, apresentando saldo de respostas negativo, tanto para janeiro de 2016 (-12%), como para o primeiro trimestre do ano (-4%), comparados com os mesmos períodos de 2015. No entanto, para o primeiro semestre de 2016, o saldo passa a ser positivo, com 41% das empresas consultadas pela Abinee com perspectivas de crescimento e 36% esperando queda. Na pesquisa realizada por “O Setor Elétrico”, as expectativas são mais otimistas. Fabricantes e distribuidores de fios e cabos preveem, para o ano de 2016, crescimento médio de 9% para suas empresas e de 3% para o mercado como um todo. Já as companhias do mercado de acessórios para fios e cabos planejam crescer em torno de 0,4% e esperam que o mercado apresente elevação média de 1,9%.

 

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Comentários

Deixe uma mensagem