Escolher bem para não escolher problemas

mar, 2016

Edição 121 – Fevereiro de 2016
Por Marcelo Eduardo de Carvalho Paulino

O sucesso de um empreendimento e a qualidade dos dispositivos implantados em um sistema de automação de subestação (SAS) estão diretamente ligados às especificações, na sua forma e conteúdo. Esse processo é parecido com o que fazemos quando vamos comprar um bem de consumo importante para nós.

Imaginemos a seguinte situação, um consumidor desavisado, empolgado com a possibilidade da aquisição de um notebook novo, acessa um site de um fabricante de notebooks e começa a escolher seu modelo. Diante das diversas opções disponíveis, ele segue fazendo suas escolhas:

  • Processador: i7, última geração;
  • HD: 1 Tera SSD (disseram para ele que era melhor);
  • Memória RAM: 8 Gb (o máximo disponível);
  • Tela: full HD 14 polegadas, com tecnologia Touchscreen;
  • Placa de vídeo HD dedicada com memória exclusiva;
  • Conectividade: 4xUSB 3.1, VGA, HDMI, RJ-45 Ethernet, Wireless, Bluetooth;
  • Software: Windows 10 professional, Microsoft Office completo, Antivírus com todos os opcionais;
  • Peso máximo: 1 kg;

E por aí vai. Alguns itens também são escolhidos, como serviços de suporte técnico e manutenção em casa, cobertura de garantia estendida. Afinal, nosso amigo comprador quer estar preparado para qualquer ocorrência e não quer ficar com seu equipamento indisponível.

Diante do exposto, no final de suas escolhas e ponderações sobre o que seria melhor para seu uso, o nosso amigo comprador se depara com suas realidades:

  • Por causa da configuração descrita, o fabricante não possui modelo de produto disponível para atendê-lo;
  • Em consequência de suas escolhas, o valor do produto fica muito além das possibilidades do nosso empolgado comprador.

Quando tratamos de um sistema de proteção e automação de sistemas elétricos, o princípio de especificar bem também se faz necessário. A especificação de um SAS deve compreender uma estrutura adequada que mostre todas as necessidades de funcionalidade, desempenho, disponibilidade e todos os aspectos que são relevantes para um projeto.

Para isso, o profissional responsável pela especificação deve estar preparado para fazer uma avaliação das diferentes ofertas disponíveis no mercado e reunir informações sobre os requisitos do SAS a ser especificado.

Além da especificação técnica, outros fatores também deverão ser considerados, incluindo a política de aquisição dos componentes e sistemas, sua disponibilidade do mercado e aspectos econômicos, como valores disponíveis versus custo de aquisição.

No Brasil, o processo de aquisição de grandes obras é realizado geralmente através de leilão ou pregão. Desta forma não são redigidas exatamente especificações técnicas. São utilizados pré-contratos com uma descrição básica dos dispositivos e sistemas a serem fornecidos. O detalhamento do projeto é definido após a contratação do fornecedor. Vale observar que, além dos aspectos econômicos, o lado mais preparado será capaz de impor suas escolhas técnicas. Caso a empresa dona do empreendimento não forneça uma especificação formal, essa tarefa é realizada pelo fornecedor ou integrador que proverá um projeto do sistema de automação segundo suas soluções comerciais.

Alguns trabalhos publicados auxiliam essa tarefa. Por exemplo, o relatório técnico 329 (Guidelines for specification and evaluation of SAS), do grupo de trabalho B5.18 do Cigré, fornece importante informações detalhadas e orientações para apoiar a escrita de especificações para sistemas de automação de subestações. Estudos conduzidos por membros do Comitê de Estudos B5 (Proteção e Automação) do Cigré Brasil têm constatado que a maioria dos procedimentos de documentação e as especificações são realizadas pelas equipes de engenharia das empresas do setor elétrico (concessionárias de distribuição, transmissão e geração de energia elétrica), mas com uma parcela de responsabilidade compartilhada pelos integradores e fornecedores. Mas qual o melhor caminho? Como isso é realizado em instalações industriais? Como você compraria seu notebook?

Discutiremos esse tema adiante, em que constatações e tendências serão descritas, além das melhores práticas.

Comentários

Deixe uma mensagem