Esclarecimentos sobre o modelo eletrogeométrico – O método da Esfera Rolante

jan, 2015

Edição 107 – Dezembro 2014
Por Jobson Modena

De acordo com a Tabela 1, pode-se perceber que, quanto menor o raio R da esfera rolante, maior será o nível de proteção oferecido pelo SPDA. Isso ocorre, pois, ao considerar uma esfera de raio menor, por exemplo, 20 m, todas as descargas que possuírem o último salto do líder descendente maior que o raio R escolhido incidirão sobre o subsistema de captação do SPDA. 

No entanto, caso se opte por uma esfera de raio maior, todas as descargas que possuírem o último salto do líder descendente menor que o raio R escolhido poderão penetrar o volume protegido, criando a possibilidade de atingir estruturas que se encontram dentro do volume de proteção.

Tabela 1 – ABNT NBR 5419:2005 – Anexo C
 

A Figura 1 apresenta, esquematicamente, como o modelo eletrogeométrico é aplicado por meio do método da Esfera Rolante. Neste caso, tem-se uma esfera de raio R rolada sobre duas estruturas com o objetivo de analisar o volume de proteção oferecido por elas, assim como as regiões que se encontram desprotegidas do impacto direto de um raio.


Figura 1 – ABNT NBR 5419:2005 – Anexo C. 

De acordo com o método da Esfera Rolante de verificação do volume de proteção, os pontos nos quais a esfera tocar ao ser rolada sobre a estrutura representam locais desprotegidos e que, por este fato, devem possuir elementos do SPDA.

Pela ABNT NBR 5419:2005, a probabilidade de penetração de uma descarga atmosférica no volume de proteção é consideravelmente reduzida pela presença de um subsistema de captação corretamente projetado e instalado, sendo que esse subsistema pode ser constituído por uma combinação qualquer de hastes, cabos esticados, condutores em malha e elementos naturais, desde que a combinação satisfaça os requisitos da norma.


Figura 2 – Aplicação do modelo Eletrogeométrico sobre um elemento captor vertical de altura h sobre uma superfície plana com R > h. 

A Figura 2 mostra outra aplicação do modelo Eletrogeométrico sobre um elemento captor vertical de altura h sobre uma superfície plana. Neste caso, o raio da esfera rolante é R > h. A esfera é então apoiada entre o solo e o elemento. O volume de proteção é a região abaixo da esfera rolante, em que ela não consegue tocar (região identificada como área A).

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: