Equipamentos para atmosferas explosivas

mar, 2016

Edição 121 – Fevereiro de 2016

Desaceleração da economia brasileira afeta também empresas da área Ex. Fabricantes e distribuidores esperam crescer 11% em 2016, projeção mais pessimista do que a realizada para o ano passado.

Ao serem questionadas, nesta edição da pesquisa setorial realizada pela revista O Setor Elétrico, sobre qual fator terá mais impacto no crescimento do mercado de equipamentos para atmosferas explosivas (Ex) em 2016, a maior parte dos fabricantes e distribuidores do segmento apontou a desaceleração da economia do país. Apontamento que vem sendo repetido por companhias de outras áreas do setor elétrico e que já havia sido apresentado no levantamento setorial feito com empresas desta mesma área de atuação no ano passado.

Diante da quase certeza de que a economia brasileira não progredirá no ano que se inicia, as empresas da área de atmosferas explosivas estimam crescimento de 11% em 2016. Sem contextualização, esta previsão pode parecer otimista, mas deve-se destacar que, na pesquisa do ano anterior, estas companhias projetavam crescimento médio de suas empresas de 16%. Ao mesmo tempo, paradoxalmente, esta projeção pode até ser considerada positiva, já que efetivamente as empresas apresentaram uma elevação de apenas 4% em 2015.

O pessimismo dos fabricantes e distribuidores da área Ex também pode ser sentido nos prognósticos referentes ao crescimento médio do mercado e ao percentual médio de contratação de funcionários em 2016. As empresas acreditam que, neste ano, o mercado irá se elevar em torno de 9% e que o número de empregados aumentará também em 9%. Para se ter uma ideia de como as expectativas se tornaram mais baixas, no ano passado, as previsões foram de 11% e 13%, respectivamente.

 

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: