Empresas de engenharia, consultoria, manutenção e instalação

set, 2016

Retomada de crescimento

Com promessa de novos investimentos e de retomada da economia brasileira, companhias de engenharia, consultoria, instalação e manutenção projetam crescimento médio de 9,5% para suas empresas e de 3,5% para o mercado como um todo.

O Plano Decenal de Expansão de Energia 2024 (PDE), produzido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e aprovado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) no final de 2015, reúne as projeções para o setor elétrico do país pelos próximos dez anos e prevê expansão de 55% na capacidade instalada de geração de energia até o ano de 2024. O volume de investimentos previstos para essa expansão chega a R$ 1,4 trilhão nos próximos dez anos, dos quais 70% virão do setor de petróleo e gás; 27% do setor elétrico; e cerca de 3% do setor de biocombustíveis.

Essa expansão projetada pela EPE passa, necessariamente, pelas empresas de engenharia, instalação, consultoria e manutenção – setores alvo da pesquisa desta edição e detalhada nas páginas a seguir. Dessa maneira, mesmo considerando um cenário econômico não tão favorável, a perspectiva é que os ânimos comecem a melhorar e que a indústria inicie sua retomada de crescimento.

Avaliação similar fez a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), que, em sua última sondagem setorial, constatou que a produção do setor eletroeletrônico apontou retração de 21,6% no acumulado de janeiro a maio de 2016 em relação a igual período do ano passado, mas, na comparação do mês de maio ante abril, a produção da indústria eletroeletrônica cresceu 1,2%. O desempenho ocorreu em razão do incremento de 6,3% na indústria eletrônica, uma vez que a elétrica recuou 2,0%.

“Este resultado nos dá algum alento e oxalá possa indicar um princípio de retomada, ou seja, já atingimos o fundo do poço. Mas as perdas ocorridas foram tão expressivas que precisaremos percorrer um caminho extremamente longo para nos recuperar ”, avaliou o presidente da Abinee, Humberto Barbato.

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Comentários

Deixe uma mensagem