Edição 100

jun, 2014

Edição 100 – Maio de 2014
Edição 100

Passaram-se oito anos, 100 edições, 13.080 páginas, 460 colunas escritas por especialistas de grande renome em suas áreas de atuação e mais de 500 artigos técnicos publicados. A promessa de uma publicação voltada exclusivamente para a formação continuada e técnica dos profissionais da engenharia elétrica foi cumprida e a revista O Setor Elétrico chega à sua 100ª edição com reconhecimento dos seus leitores, colaboradores, amigos e parceiros.

Constituída em 2006, a revista O Setor Elétrico nasceu de uma proposta idealizada pelo seu fundador, Adolfo Vaiser. “O conceito da nova publicação era resgatar o trabalho feito com muita competência pela extinta revista Mundo Elétrico, que foi, por muitos anos, especialmente na década de 1980, o principal veículo de comunicação da área elétrica”, conta. Assim, com a colaboração de alguns amigos especialistas na área elétrica e com o suporte dos primeiros apoiadores publicitários – alguns desses fabricantes são contínuos parceiros da revista até hoje – a edição número 1 foi publicada em fevereiro de 2006.

É o caso da RDI Bender, que apoia a publicação desde o começo. “Desde a primeira edição tenho compartilhado o belíssimo trabalho realizado com muita garra e profissionalismo da equipe. Com um conteúdo empolgante e cativante, a leitura dos mais diversos artigos expõe com muita clareza os desafios na área elétrica bem como apresenta novidades tecnológicas existentes”, declarou o sócio-diretor da empresa, Ricardo Bender.

Outro anunciante de peso para a revista concorda: “Desde a primeira edição, a SEL percebeu que a parceria com a O Setor Elétrico viria para ficar. A revista oferece uma proposta de trabalho inovadora, na qual identificou-se características muito semelhante àquelas presentes na SEL, como inovação, valorização de conhecimento técnico, promoção de eventos de valor para o mercado em que atua, dentre outros. Isto criou um vínculo muito forte entre ambas as empresas”, avaliou o diretor geral da SEL Brasil, Fernando Ayello.

Assim, a revista nasceu com alguns pontos fortes, que foram os grandes responsáveis pelo seu crescimento. Talvez o principal deles tenha sido contar sempre com uma consultoria técnica especializada. No princípio, o saudoso engenheiro Sérgio Bogomoltz foi peça fundamental para o aprimoramento técnico da revista, tendo sido responsável não apenas por uma revisão técnica de todo o conteúdo a ser publicado, como também de todo o processo criativo de elaboração de pautas, prezando pela disseminação de informações práticas e de qualidade para os leitores. Esse papel vem sendo desempenhado, há quatro anos, com muito comprometimento pelo engenheiro, consultor e professor Hilton Moreno.

No que diz respeito à estrutura da publicação, um grande acerto foi a criação da seção Fascículos, considerada o “coração” da revista e que foi uma ideia inspirada na antiga “Mundo Elétrico”. A proposta dos fascículos é publicar, continuamente, trabalhos técnicos que vão ganhando profundidade a cada mês, assim, constituem-se em verdadeiras apostilas sobre temas de grande interesse do público leitor. Com duração de seis, 12 ou mais capítulos, os fascículos são escritos por profissionais altamente qualificados em seus segmentos de atuação. Com eles, a revista torna-se a única publicação realmente colecionável do setor.

Outro ponto a favor da publicação foi apostar nos especialistas mais destacados em suas áreas de atuação com o intuito de oferecer aos leitores conteúdo da mais alta qualidade técnica e atualização profissional contínua. Dessa maneira, desde as primeiras edições, a revista conta com colunistas fixos mensais, que atuam fortemente em suas áreas, participam de comissões normativas nacionais e internacionais, e compartilham seus conhecimentos com os leitores de O Setor Elétrico. Atualmente, sete especialistas compõem o time de colunistas da publicação, os quais discorrem mensalmente sobre temas como segurança do trabalho, qualidade da energia, sustentabilidade, iluminação, proteção e instalações de baixa e média tensão.

Uma das prioridades da revista foi ainda buscar o apoio de instituições importantes do setor e, assim, ajudar a disseminar informações relevantes sobre desenvolvimento de ideias, normas e novas técnicas e tecnologias. Dessa maneira, organizações como a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Instituto Internacional de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE) e Comitê Nacional Brasileiro de Produção e Transmissão de Energia Elétrica (Cigré) sempre estiveram presentes na publicação. As duas últimas contam, inclusive, com colunas fixas, espaços que são utilizados para divulgação de pesquisa e ciência.

O Espaço IEEE é um exemplo disso. Nesse sentido, o representante Aléssio Borelli, da Seção Sul Brasil, declarou que “O Setor Elétrico desde o início das suas publicações tem demonstrado que veio para ficar pois tem procurado atender a uma gama muito grande de leitores não somente aos profissionais do setor como também os da área acadêmica”.

Outras diversas associações, como Abinee (indústria eletroeletrônica), Abilux (indústria da iluminação), Abracopel (contra os perigos da eletricidade), Abilumi (importadoras de equipamentos para iluminação), Abesco (empresas de conservação de energia), além de inúmeras outras instituições, são recorrentes na publicação e não haveria de ser diferente, já que são elas as verdadeiras promotoras de diversas ações de fomento aos segmentos que representam.

É importante lembrar que outra inovação promovida pela revista O Setor Elétrico foi o modelo de pesquisa setorial publicado em todas as edições. Alguns segmentos específicos da área elétrica são pesquisados qualitativamente durante o ano. São enviadas às empresas da área algumas questões sobre a sua atuação e sobre o mercado de modo geral. Os números são apurados e, por meio de uma análise e gráficos ilustrativos, as informações são transmitidas aos leitores de forma agrupada e compilada. “Esses dados fu

ncionam como uma bússola para o leitor, para os departamentos comercial e de marketing das empresas, tendo em vista a carência de pesquisas e informações de mercados segmentados neste setor”, completa o diretor Adolfo Vaiser. O objetivo é oferecer para a sociedade, especialmente para o leitor, um trabalho diferenciado, mais objetivo, claro e detalhado sobre cada um dos nicho de mercado estudado.

Projetos complementares

Com o crescimento da revista, que nasceu com 68 páginas e pulou para mais de 100 algumas edições depois, a editora se especializou e lançou alguns produtos complementares. As coleções Elétrica e Energia – lançadas, respectivamente, em 2008 e em 2009, por exemplo, objetivaram contar a história do mundo da engenharia elétrica. A primeira, mais focada em Brasil, abordou a chegada da engenharia no país e como ela se desenvolveu por aqui. Já a Coleção Energia surgiu a partir da oportunidade de informar os profissionais do setor quanto à história do advento da energia elétrica e as transformações por ela ocasionadas. Mais do que divulgar informações sobre datas e fatos históricos relativos à eletricidade e à sua utilização, a ideia do projeto foi fornecer uma visão das mudanças e das revoluções provocadas na sociedade com a sua chegada. Mudanças de comportamento, transformação de cidades, novos hábitos foram alguns dos fenômenos estudados. 

Em 2010, nasceram os eventos do Circuito Nacional do Setor Elétrico (Cinase), que circularam pelas principais capitais brasileiras. O Cinase consistia em congressos técnicos e exposição de produtos e serviços voltados para a área elétrica. Tratava-se de um evento itinerante e multidisciplinar nas áreas de iluminação, baixa tensão, média tensão e automação. Foram, ao todo, cerca de 15 eventos realizados durante os anos de 2010 a 2013.

 

No ano de 2011, um dos projetos de grande sucesso da editora, complementar à revista, foi o Guia O Setor Elétrico de Normas Brasileiras. Nessa publicação, dez profissionais rigorosamente selecionados detalharam e comentaram quatro das principais normas do setor elétrico brasileiro: a ABNT 5410 (instalações de baixa tensão), a ABNT NBR 14039 (instalações de média tensão), a ABNT NBR 5419 (proteção contra descargas atmosféricas) e a NR 10 (segurança do trabalho). O Guia de Normas é uma leitura de cabeceira até hoje dos profissionais que lidam diariamente com estes tipos de instalações, em que seguir as normas é condição indispensável para um trabalho seguro e de qualidade.

Lançado em 2013 e com a proposta de ser um trabalho contínuo, o Anuário O Setor Elétrico de Normas Brasileiras foi outra ideia empreendedora e arrojada da editora. Fundamentalmente, o anuário é constituído pela relação das normas que compõem alguns setores da área elétrica e por artigos e reportagens que discorrem sobre as últimas atualizações normativas da área elétrica. Não traz o conteúdo das normas, mas indica quais documentos normativos (número e sinopse) devem ser obedecidos pelas seguintes áreas de atuação: aterramento; atmosferas explosivas; automação; condicionamento de energia; dispositivos elétricos; fios, cabos e acessórios; fontes alternativas de energia; iluminação; linhas elétricas; quadros e painéis; segurança do trabalho; testes e medição; transmissão e distribuição.

 

Interatividade virtual

Buscando estar mais perto do leitor e objetivando facilitar a sua leitura, a revista O Setor Elétrico inovou ao ser a primeira publicação do setor a estar disponível em aplicativo para smartphones e tablets (plataformas Android e iOS). Assim, a revista pode ser lida na íntegra em qualquer lugar e a qualquer hora. Basta procurar por “revista O Setor Elétrico” em qualquer uma das plataformas, baixar o aplicativo e fazer o download das revistas que desejar. Dessa maneira, a revista poderá ser lida a qualquer momento, mesmo off-line.

Além disso, desde 2010, a revista pode ser folheada virtualmente na sua página na internet (www.osetoreletrico.com.br). Todo o seu conteúdo está disponível no site, assim como é possível fazer o download dos artigos publicados nos fascículos, em formato PDF. Para aqueles que desejarem colecionar os artigos, esta ferramenta é um grande facilitador.


O que dizem sobre a revista

É para nós do Cigré-Brasil uma grande honra e satisfação termos um espaço na revista O Setor Elétrico para publicação de artigos e matérias técnicas de interesse para a comunidade de engenharia. Trata-se de uma revista que contempla temas multidisciplinares nas diversas áreas de atuação, com níveis de profundidade e abrangência adequados para cada assunto abordado. Ela conta com colaboradores, empresas e organismos de competência reconhecida nesta comunidade, como é o caso do Cigré-Brasil e de seus associados, o que se caracteriza como uma marca e conquista da revista. É pois com imenso prazer que registramos o nosso depoimento em fazer parte desta importante publicação técnica de engenharia.
Saulo Cisneiros é segundo vice-presidente do Cigré-Brasil.

A revista O Setor Elétrico vem se destacando como um veículo de referência dentro de sua área de atuação. Com seu reconhecido conteúdo técnico, trata dos temas de interesse da indústria eletroeletrônica e contribui para reverberar as ações e atividades da nossa entidade, fazendo chegar ao conhecimento de toda a soci

edade. Por isso, parabenizamos toda a equipe da revista por este representativo marco.
Humberto Barbato, presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Somos anunciantes da revista desde a primeira edição. Por ser um veículo que prioriza os temas técnicos, entendemos que seja lido por profissionais dos mais variados segmentos do setor elétrico. Parabéns a toda a equipe da revista, afinal não é fácil chegar aos “100″ em plena fase de crescimento.
Uriel H. Silva, gerente de vendas da Pextron.

Com grande satisfação comemoramos a centésima edição de O Setor Elétrico, pois é muito difícil em um país como Brasil a sobrevivência de revista técnica para uma área altamente especializada. OSE tem se renovado permanentemente e recentemente, com o Espaço IEEE, os membros do IEEE têm publicados diversos artigos de interesse dos leitores com assuntos atuais que vêm sendo desenvolvidos na área de elétrica e eletrônica. Desejo que a revista continue da mesma forma que tem feito, isto é, se renovando sempre, procurando apoiar as associações de profissionais e com toda certeza terá um futuro de muito sucesso.
Alessio Bento Borelli, IEEE Seção Sul Brasil

Ao chegar à centésima edição, a revista O Setor Elétrico solidifica sua experiência em colaborar para a disseminação do conhecimento aos profissionais, planejadores, estudantes e correlatos no âmbito das instalações elétricas. A publicação contribui destacadamente ao simplificar, em sua forma de comunicação, a difusão de assuntos técnicos, tornando-os palatáveis a um público mais amplo. Sua forma de organização em séries, módulos e aulas práticas é um diferencial importante em relação às demais publicações da área, auxiliando na compreensão dos temas que compõem a vastidão dos assuntos em eletricidade. Parabéns pelo lançamento do nº 100 e que este marco seja mais um impulso na continuidade dos bons serviços prestados ao setor elétrico.
Breno de Assis Oliveira, presidente da Abrasip-MG

A revista O Setor elétrico é uma publicação de perfil moderno, atualizada com os meios tecnológicos, mas que preza pela excelência técnica, com consultores qualificados que representam a boa técnica nacional, privilegiando em suas edições as matérias escritas pelo corpo técnico brasileiro, com temas que interessam ao corpo técnico brasileiro. Parabenizo portanto, a Atitude Editorial, seus editores, consultores e toda a equipe pela publicação da centésima edição.
Nunziante Graziano, diretor da Gimi.

Agradecemos à revista O Setor Elétrico por chegar à 100ª edição de informações e prestação de serviços. Nós da Paratec, que iniciamos esta parceria há quase 100 edições, vimos uma oportunidade de participar de um projeto arrojado e promissor que, com o tempo, se mostrou eficiente e inovador, preenchendo uma lacuna em nosso país de novas oportunidades e alternativas para discussões e debates no setor. Esperamos que esta realidade possa ter vida longa para que possamos continuar a receber estes benefícios.
Ricardo Clarassot, diretor da Paratec.

Os 60 anos da Kron, completados em 2014, são a comprovação da competência, visão e principalmente das parcerias estabelecidas ao longo desses anos. Uma das mais relevantes foi realizada com a revista O Setor Elétrico, que é hoje a mais importante publicação do segmento em que atuamos. Sinto-me honrado em participar de uma equipe vencedora. Parabéns pelo número 100.
Nelson Milani, gerente comercial da Kron Medidores.

A revista OSE, desde a sua fundação, é extremamente importante para o setor elétrico nacional, pois traz informações relevantes sobre cursos, material didático, entrevistas, pontos de vista, etc., relativas a profissionais de renome no cenário nacional. É uma revista que deve ser conhecida e acessada por engenheiros e técnicos de empresas concessionárias, regulatórias, industriais e universidades que atuam na área, pois apresenta uma linguagem de fácil entendimento. Através dela, vários relacionamentos entre engenheiros, técnicos e alunos são gerados, o que, de fato, proporciona uma interação de conhecimentos que traz um crescimento e melhoria do setor elétrico nacional.
Fernando Nunes Belchior, presidente da Sociedade Brasileira de Qualidade da Energia Elétrica (SBQEE).

Para a EFE Semitrans, com 64 anos existência, é uma grande satisfação cumprimentar O Setor Elétrico pela sua 100ª edição. Como anunciante desde o 1º número, confiamos na publicação como um elemento novo e importante na difusão dos nossos produtos por suas iniciativas sempre inovadoras. Trata-se de um veículo repleto de competência e pioneirismo. Parabéns.
Antonio de Carvalho, diretor geral da EFE Semitrans.

Considerando que a norma técnica é destinada a toda sociedade brasileira e que a sua divulgação é bastante complexa, constatamos que a revista O Setor Elétrico tem complementado este importante trabalho de divulgação da norma técnica assim como da inovação tecnológica no setor da eletricidade. Que a sua 100ª edição seja mais um incentivo a todos os envolvidos com o setor elétrico a participar ativamente da normalização técnica em nosso país. O Cobei parabeniza a revista O Setor Elétrico e espera continuar contando com esta inestimável colaboração.
Sebastião Viel, superintendente do Comitê Brasileiro de Eletricidade, Eletrônica, Iluminação e Telecomunicações (Cobei – CB-03/ABNT).

É com grande satisfação que compartilho c

om a equipe de O Setor Elétrico o prazer de ver concretizado um sonho que teve início há oito anos e que, graças ao trabalho e à dedicação dos seus profissionais, chega madura e consistente à sua 100ª edição. Desde a sua criação tenho sido testemunha da evolução porque passou. A cada nova edição nos surpreendemos com a abordagem de matérias que são trabalhadas criteriosamente e que analisam, em profundidade, temas de interesse dos segmentos a que se dirige. Cumprimento, em nome da indústria de iluminação e em meu nome, a todos os que trabalham com dedicação e competência para nos manter atualizados e informados.
Carlos Eduardo Uchôa Fagundes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux).

Mais do que parabenizar O Setor Elétrico por sua centésima edição, queremos agradecer pela parceria que temos tido ao longo destas 100 edições. Com matérias escritas por profissionais de reconhecida competência, O Setor Elétrico é mais do que uma revista, é um meio de difusão de conhecimento técnico. Isto tornou O Setor Elétrico uma rica fonte de pesquisa para os profissionais da área.
Alexandre Fábio Prato, gerente geral da OBO Bettermann do Brasil.

Um novo tempo! É desta forma que definimos a contribuição da revista O Setor Elétrico para o nosso setor. Qualificação técnica, qualidade editorial e uma excelente distribuição geográfica que os credencia como um dos principais veículos do setor. Fazer parte desta história de sucesso demonstra que os objetivos foram atingidos.
Luciano Camargo, gerente comercial da Média Tensão.

Fizemos nosso primeiro anúncio na quinta edição da revista, acreditando em um novo projeto e formato de revista, que busca uma maior participação dos anunciantes com sugestões e opiniões, nunca interferindo nos rumos da revista, é claro. Desde então esta parceria vem sendo de grande valia pra nossa empresa. A Novemp cresceu muito no mercado brasileiro ao longo destes oito anos e, com certeza, a participação da revista na divulgação a nossos clientes foi de extrema importância neste processo. A revista chega à sua centésima edição e ficamos muito satisfeitos em saber que fazermos parte desde o início desta curta, porém, grande história de crescimento com qualidade.
Anício Moreira Cabral, diretor da Novemp.

Tratar de assuntos técnicos, principalmente daquilo que não se enxerga, de uma forma clara, gostosa e exata, não é uma tarefa para qualquer um. A proposta de O Setor Elétrico penso que foi essa. Mas também não se chega a 100 edições sem competência, determinação e muito trabalho. Poder colaborar com a equipe em algumas dessas edições foi uma grande satisfação pessoal e as opiniões de colegas desse setor complicado demonstram a importância que o veículo tem hoje. A nossa bandeira da qualidade das instalações elétricas, entre tantos outros temas, sem dúvida ganhou muito com a colaboração da revista. Seriedade, novidades e referência de informações que fazem com que eu espere curioso a próxima edição. Ao completar a 100ª edição, a revista O Setor Elétrico nos dá a certeza de sua grande importância para o mercado de energia elétrica. Com suas inovações, artigos técnicos e opiniões, garante aos estudantes e profissionais da área uma importante referência de análise e debate, dentro daquilo que só uma equipe de profissionais sérios e competentes pode criar numa revista.
Roberto Dornellas, Gerente de Planejamento & Marketing do Grupo Intelli.

É uma satisfação para mim, como diretor da Sultech Sistemas Eletrônicos, participar da história vitoriosa da revista O Setor Elétrico. A revista é, há muitos anos, a única em que anunciamos. Isto se dá pela qualidade da publicação, voltada para o público brasileiro, com artigos técnicos de autores nacionais e assuntos que estão na ordem do dia no país. Com estas qualidades, a distribuição qualificada fica garantida e nos coloca em contato com nosso público alvo. Além disso, temos o atendimento diferenciado da equipe da editora, que leva ao pé da letra a máxima de que o cliente está em primeiro lugar. Sempre tive todo o apoio da revista bem como noto a preocupação com a inovação da OSE como empresa de mídia para o segmento elétrico brasileiro.
Ângelo Scomazzon, diretor da Sultech Sistemas Eletrônicos Ltda.

A IFG Eletromecânica felicita a revista O Setor Elétrico e seus colaboradores pela sua centésima edição, desejando que possamos comemorar outras centenas delas, sempre com esta qualidade e vontade de auxiliar seus leitores e anunciantes.
Adriana Costa Gonçalves, IFG Eletromecânica Ltda.

A revista O Setor Elétrico trouxe para o setor ainda mais informação técnica de qualidade. Trata-se de um canal estreito de relacionamento e troca de informações, além de ser um excelente veículo publicitário devido ao público atingido. Destaca-se ainda por promover e sempre apoiar os diversos eventos do setor.
Tatiana Carlos, supervisora de marketing da Hager Eletromar.

 

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: