Distribuidores e revendedores de matérias elétricos

nov, 2015

Edição 117 – Outubro de 2015

Crise econômica afeta mercado de materiais elétricos.

Sentindo os efeitos da desaceleração da economia, as revendedoras e distribuidoras de materiais elétricos de todas as regiões do país projetam crescimento em 2015 bem inferior ao do ano passado.

O prognóstico do mercado de revendas e distribuição de materiais para o ano de 2015 não é dos mais favoráveis segundo as empresas da área que participaram de levantamento realizado pela revista O Setor Elétrico no último mês de outubro. Na pesquisa, realizada com 267 distribuidoras e revendedoras, divididas por regiões do país, ficou claro que o balanço final do ano não deixará muitas destas empresas felizes.

As companhias, independentemente da região, esperam um crescimento inferior ao que ocorreu em 2014 ante 2013, lembrando que, na média geral, a maioria das empresas (29%) afirmou ter tido um faturamento bruto de entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões em 2014. As distribuidoras e revendedoras da região Centro-oeste, por exemplo, que foram as que mais ascenderam no ano passado (18%), projetam uma elevação de 12% neste ano. As empresas da região Sudeste apresentaram um crescimento de 10% no ano passado. Em 2015, transpirando desânimo, imaginam acréscimo de apenas 1%.

Em relação ao que estas empresas esperam de seus respectivos mercados para o ano de 2015, o cenário também é pintado com cores sombrias. De acordo com as companhias da região Centro-oeste, por exemplo, o mercado local deverá crescer somente 2%. As empresas da região Sul projetam acréscimo ainda menor, de 1%, e os revendedores e distribuidores da região Sudeste já trabalham com o horizonte de queda, também de 1%.

 

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: