Cinase reúne 1.000 profissionais em eventos pelo Brasil

jan, 2011

Por Flávia Lima
Edição 59 – Dezembro/2010

No total, o Cinase foi composto por cinco congressos itinerantes, que passaram por importantes cidades brasileiras levando conhecimento técnico aos profissionais da área elétrica de cada região. Para 2011, a expectativa é elevar em 50% o número de participantes.

Missão cumprida. Foi com esta sensação que os organizadores do Circuito Nacional do Setor Elétrico (Cinase) encerraram o primeiro ciclo de congressos, realizado durante o ano de 2010. Cinco cidades brasileiras – Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP) e Porto Alegre (RS) – hospedaram por dois dias o congresso técnico, que foi criado com o propósito de oferecer aos profissionais oportunidades de aperfeiçoamento em suas áreas de atuação e aprendizagem sobre as melhores práticas de engenharia elétrica, estabelecendo, ao mesmo tempo, uma rede de relacionamentos.

No total, foram cerca de 1.700 inscritos e 1.000 profissionais presentes – entre engenheiros, técnicos, eletricistas, professores, estudantes e executivos. Quem passou pelos auditórios do Cinase teve a oportunidade de assistir e interagir com as palestras de especialistas de renome no País. Os congressos contaram com as palestras dos engenheiros Hilton Moreno, João Barrico, Jobson Modena, José Ernani da Silva, José Paulo Martins, José Starosta, José Roberto Muratori, Marcelo Paulino, Paulo Barreto e da arquiteta Juliana Iwashita.

Muitos aproveitaram para tirar dúvidas, obter informações sobre mais especializações e ainda estreitar relacionamento. Para o engenheiro da Berti Instaladora, André Luiz Behs, que participou do Cinase de Porto Alegre, o evento superou suas expectativas. “Foi o melhor evento que já participei por ser conceitual e apresentar visões amplas”, afirmou. O funcionário da Celpe, José Aderaldo Lopes, que participou da etapa Recife, também elogiou o congresso: “apesar de a internet proporcionar conhecimento, esse tipo de evento permite o ‘falar pessoalmente’, que o brasileiro tanto estima”.

Cada um dos congressos contou com oito ou nove palestras divididas em dois dias de atividades. E para ficar por dentro também das novidades mercadológicas, as empresas expositoras apresentaram seus produtos em um breve espaço concedido nos auditórios. Assim, os participantes tiveram acesso à técnica e às novidades tecnológicas do setor.

“O Cinase é uma grande oportunidade para os profissionais se atualizarem quanto às novidades normativas e de mercado. Com as palestras, os congressistas tiram dúvidas, relembram técnicas importantes e se inteiram sobre novas práticas utilizadas no mercado e com as empresas expositoras, eles descobrem novas tecnologias e fazem network”, avalia Adolfo Vaiser, diretor da Atitude Editorial, empresa correalizadora do evento, juntamente com a Hilton Moreno Consulting.

 

 

Para se ter ideia do grau de satisfação dos participantes, uma pesquisa de contentamento foi realizada em todos os congressos e o resultado ratificou o sucesso da empreitada. 99% dos que responderam à pesquisa, ficaram satisfeitos (43%) ou muito satisfeitos (56%) com o seminário. Questionados sobre os palestrantes, o retorno também foi bastante positivo: 100% deles se mostraram satisfeitos (41%) ou muito satisfeitos (59%) com os especialistas convidados para palestrar. O coordenador técnico do evento, Hilton Moreno, também ficou muito satisfeito com o resultado. “Estamos contentes porque a resposta dos congressistas foi de aprovação unânime. Além disso, o perfil do público foi exatamente o que planejamos, ou seja, prioritariamente o público técnico com uma participação na dose certa da academia”, revela. Isso porque, de acordo com a pesquisa de satisfação preenchida pelos participantes, 47% deles são engenheiros, 19% técnicos e 13% professores e estudantes, o que já comprova que a maior parte dos presentes era realmente técnica. (Veja gráfico a seguir com o perfil dos participantes)

É importante ressaltar que a participação dos patrocinadores e apoiadores institucionais foi fundamental para o sucesso do evento. Ao todo, foram 16 empresas patrocinadoras – Blutrafos, Cordeiro, Finder, Hellermann Tyton, Itaim, Kron, Legrand, Megabarre, Metaltex, Novemp, Pextron, Phoenix Contact, Procobre, RDI, SEL e Wirex – e cerca de 30 apoiadores em todos os cinco Estados, como ABEE, Celpe, Abrasip, Abracopel, Aureside, Firjan, Senai, CREA, Abesco, Sinduscon, entre outros (veja relação completa no site www.cinase.com.br).

Circuito 2011

Para o próximo ano, o Cinase deve continuar a todo vapor. Algumas cidades já foram, inclusive, pré-selecionadas a receber o evento:

•          Etapa Norte – Belém (PA) ou Manaus (AM) – Abril/2011
•          Etapa Centro-Oeste – Goiânia (GO) ou Brasília (DF) – Maio/2011
•          Etapa Nordeste – Fortaleza (CE) – Julho/2011
•          Etapa Sul – Joinville (SC) ou Blumenau (SC) – Setembro/2011
•          Etapa Nordeste II – Salvador (BA) – Novembro/2011

 

As datas ainda estão sendo definidas e as cidades acertadas, mas a expectativa é otimista. “A avaliação dos seminários de 2010 foi maravilhosa, mas queremos fazer ainda melhor. Ainda há pontos de melhoria, apesar do sucesso já alcançado. A meta é aumentar em 50% a quantidade de participantes e, na pesquisa, elevar o número de ‘muito satisfeito’”, almeja Hilton Moreno.

 

Acompanhe a programação do Cinase 2011 no site www.cinase.com.br

Comentários

Deixe uma mensagem