Casas populares com energia solar

nov, 2009

Por Livia Cunha – 23 de Abril de 2009

Até o final de 2009, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), empresa do Estado de São Paulo, vinculada à Secretaria da Habitação, pretende entregar 15 mil moradias populares com painéis de energia solar para aquecimento de água instalados em todo o Estado. Isso representa 37,5% do total de 40 mil unidades habitacionais (que podem ser casas ou apartamentos) que devem ser entregues até o final de 2009.

No início de março, a empresa abriu processo de licitação para a compra de 15 mil kits de aquecedores solares, que serão instalados em moradias novas, e assinou um protocolo de cooperação com as distribuidoras Bandeirantes e CPFL Energia, que prevê a doação de 10,8 mil aquecedores solares a serem instalados em conjuntos já entregues pela Companhia. A compra desses painéis gerará um custo estimado de aproximadamente R$ 25 milhões para a CDHU.

Os painéis serão utilizados somente para aquecimento da água do chuveiro, mas, ainda assim, a empresa espera que a economia gerada na conta de luz do consumidor final seja de 30%. O kit do sistema de aquecimento solar de água possui dois componentes básicos, o coletor e o reservatório térmico. Os equipamentos adquiridos, que deverão constar na tabela do Inmetro e seguir as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), terão garantia de cinco anos e vida útil de 20 anos.

O objetivo da instalação é, além de reduzir as despesas com energia elétrica, contribuir para a sustentabilidade ambiental. O gestor de eficiência energética da CDHU, Eduardo Baldacci, explicou que, dado a economia proporcionada por essa tecnologia e o grande ganho ambiental que ela traz, esse “é um projeto que tem começo, tem meio e não deve ter fim. O objetivo da CDHU não é só comprar 15 mil aquecedores e ficar nisso”.

Baldacci explicou ainda que, quando os sistemas de aquecimento são instalados nas moradias, eles ensinam como os novos inquilinos devem utilizar os equipamentos para que a economia seja real na conta de energia no final do mês.

Regiões – Para a instalação dos sistemas de aquecimento solar nas unidades habitacionais a serem construídas, a CDHU dividiu o estado de São Paulo em seis lotes. Cada lote deve receber, em média, 2,5 mil painéis solares. As primeiras moradias beneficiadas serão erguidas pelo sistema de autoconstrução da Companhia, no qual os próprios beneficiários constroem suas casas, com apoio da CDHU e das prefeituras. A cidade de Cafelândia, localizada a 442 km da capital, foi a primeira a receber moradias populares com sistemas de aquecimento solar em caráter de teste. Agora, outras cidades serão também beneficiadas.

Técnicos da CDHU participam de treinamento de instalação dos equipamentos em Bebedouro (SP)

Comentários

Deixe uma mensagem