Avaliação da indústria paulista sobe 1,6% em outubro

dez, 2009

Edição 46, Novembro de 2009

Por FIESP

Avaliação da indústria paulista sobe 1,6% em outubro

 

O Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria paulista registrou, em outubro, alta de 1,6%, na série com ajuste sazonal, após contabilizar crescimento de 3,6% (número revisado) no mês de setembro. Sem ajuste, atividade do setor subiu 4,5%. As entidades projetam uma queda entre 8% e 8,5% para o fechamento do ano em comparação com 2008, resultado que deverá ser facilmente recuperado em 2010.

 

 

 

A atividade da indústria em São Paulo ainda acumula queda de 11,6% no ano e de 11,2% em 12 meses. Em relação ao mesmo mês de 2008, a diferença cai para 4,6% – baixa que, no início do ano, já chegou a 12% nesta base de comparação.

 

Se mantido estável o nível de crescimento obtido em dezembro deste ano, a atividade industrial cresceria 9,3% em 2010 apenas por um efeito de “carregamento”, e zeraria toda a perda sofrida com a crise.

 

O indicador antecedente da Fiesp registrou 55,1 pontos na segunda quinzena de novembro, um ponto abaixo do verificado na quinzena anterior. O item mercado, que costuma estar no topo do índice, caiu de 62,3 para 53,5 no período. Vendas (56,8), emprego (57,4) e investimento (54,6) ficaram estáveis, e o estoque apresentou alta, de 49,5 para 53,1.

A indústria não conseguirá manter taxas de crescimento a 1,5% ao mês por muito tempo e deverá desacelerar em algum momento. O emprego também deve se recuperar, acompanhando a atividade industrial, mas a geração de postos de trabalho não deverá voltar ao nível pré-crise. Quando passamos pelo apagão, em 2001, acabamos incorporando os hábitos de economia de energia. A mesma coisa acontecerá com o emprego após a crise.

Comentários

Deixe uma mensagem