1º Encontro de Usuários Omicron no Brasil

jun, 2017

Especializada em testes e soluções de diagnóstico de proteção e automação de subestações, a Omicron inaugurou suas operações no Brasil no último dia 2 de março. Não por acaso, a empresa realizou seu Primeiro Encontro de Usuários nos dias 22 e 23 do mesmo mês para não apenas lançar a empresa oficialmente no país, mas, principalmente, para discutir aspectos relacionados a tecnologias emergentes em testes de sistemas de proteção e automação e avaliação de ativos em subestações.

Para isso, o evento, que contou com a presença de, aproximadamente, 100 profissionais – entre parceiros, clientes cativos e clientes em potencial – levou palestrantes brasileiros e internacionais a apresentarem discussões técnicas sobre tecnologias e a mostrarem casos práticos com equipamentos Omicron no Brasil e no mundo.

 

Usuários Omicron
Durante o encontro, especialistas nacionais e internacionais abordaram aspectos práticos da proteção e automação de subestações.

 

O gerente de vendas para América Latina da Omicron, Paulo Garrone, explica que o evento é uma prática global, que deverá se repetir no Brasil a cada um ou dois anos com a proposta de disseminar conhecimento, assim como acontece nos demais países em que a empresa está presente. Segundo ele, esse tipo de encontro é uma tendência da indústria de modo geral, cujo propósito é abordar os produtos tecnicamente e, dessa maneira, ainda reforçar o relacionamento com o cliente.

Para o executivo, embora o produto seja a base da empresa, é fundamental o investimento em relacionamento e a distância acaba dificultando. “Conhecimento, suporte técnico, logística, tudo isso é o que faz um relacionamento forte. Você consegue a lealdade do cliente através de uma experiência completa. Não é fornecer o produto simplesmente. Tem que ter um suporte rápido e eficiente e isso exige uma presença local”, considera. Ele enfatiza que, por isso, a filosofia da Omicron é estar presente nos mercados mais importantes do mundo e, na América Latina, existem dois mercados importantes para a empresa: México, onde a empresa já possui escritório desde 2011, e agora o Brasil.

Garrone conta que o Brasil já estava escolhido há muito tempo, mas algumas dificuldades – especialmente quanto à economia do país – retardaram o processo. “Finalmente, no início do ano passado, chegamos à conclusão de que precisávamos estar no Brasil. Além disso, crise é também oportunidade. Você encontra custos menores, bons profissionais no mercado e se prepara melhor para o momento da retomada”, conclui.

O gerente de operações da empresa no Brasil, o engenheiro Marcelo Paulino, acrescenta que a proposta da Omicron vai além do interesse comercial. “Agora, o cliente está falando diretamente com o desenvolvedor do equipamento, da tecnologia. Começar a Omicron no Brasil com um evento que dissemina informações técnicas é uma ação que mostra que a empresa investe muito em conhecimento e no relacionamento com o cliente”, reforça.

O suporte técnico, segundo Paulino, traz ainda outro grande benefício: “com engenharia do fabricante presente localmente, é possível entender melhor a necessidade do cliente e, com isso, elaborar uma proposta mais adequada”.

O escritório brasileiro está localizado na cidade de Sorocaba (SP), mas a empresa conta com representantes distribuídos por todas as regiões do país. A unidade brasileira conta com um centro de treinamentos e com um laboratório de reparo e calibração. Com garantia local, a expectativa é de que toda a logística – especialmente no que diz respeito a prazos e custos – seja facilitada, tanto para a companhia, quanto para os usuários.

Comentários

Deixe uma mensagem